FRAGOSO
 
| INICIO | ORIGENS/DOCUMENTOS | FREGUESIA | ORGANISMOS | PAROQUIA | PUBLICAÇÕES: J.J.SALEIRO BEIRÃO - AUTORES DE FRAGOSO | DESPORTO |

|  STA ISABEL, PEREGRINA DE COMPOSTELA |.....
 



30 de Novembro de 2012
DATA COMEMORATIVA

885 ANOS DA CARTA DE DOAÇÃO DE COUTO A FRAGOSO


.

..


          
  
      

A CARTA DE COUTO  

     

    A Carta de Couto foi datada por Alexandre Herculano a partir das Inquirições de 1258 onde se lê 4 de Dezembro de 1127. Outros historiadores o seguiram. (D. Afonso III, Inquirições Gerais, Liv. I, fl. 63 - V. final 4ª linha).
          

                   

    O original da Carta, escrito em latim, não existe. Por se encontrar em avançado estado de degradação, D. Afonso III mandou transcrevê-lo e encontra-se na sua Chancelaria, na Torre do Tombo (Liv. I, fl. 119).
    É interessante notar que II Nonas
Decembris corresponde a pridie Nonas Decembris, ou seja, 4 de Dezembro, dia anterior a Nonas que em Dezembro ocorre no dia 5 (Há meses em que ocorre a 7). O mesmo acontece com II Kalendas Decembris e pridie Kalendas Decembris, neste caso com correspondência a 30 de Novembro, ou seja, dia anterior às Kalendas que ocorre sempre no dia 1de cada mês.
    Pode colocar-se aqui a questão, sempre de difícil resposta: terse-ão enganado os Inquiridores e em vez de escreverem Kl's terem escrito Nonas? Vide abaixo A.J.C. 

          

      

    A transcrição feita na Chancelaria de D. Afonso III não deixa qualquer dúvida: a Carta foi redigida em Kl's Decembris, isto é, 30 de Novembro de 1127. Vide início da 4ª linha.

           

   Segundo o medievalista Prof. Avelino de Jesus da Costa, as Inquirições, feitas por Alçadas/Tribunais itinerantes que percorriam as terras, contêm significativas deficiências no que respeita a povoações e oragos (O Bispo D. Pedro …, Vol. I, p. 243, 2ª Ed.) o que poderá também ter ocorrido em relação a outros elementos recolhidos. Parte-se, assim, do princípio que a transcrição feita na Chancelaria seja mais fiel.

        
        

    D. João V viria a confirmar os privilégios do Couto por carta de 1748 onde transcreve a Carta de D. Afonso III encontrando-se redigido por extenso o dia 30 de Novembro de 1127 (Liv. 26, fl. 227 - V. início linha 3).   
            

              
                 

     Seguindo a data da Chancelaria de D. Afonso III, esclarecida pela Carta de D. João V, a minha opção recai no dia 30 de Novembro, data que também vem transcrita em todos os Documentos/Sentenças da Casa da Relação do Porto resultantes das constantes contendas dos moradores do Couto de Fragoso com a Câmara de Barcelos.

        

* * *  

(1) Ao ano de 1165 , da era de César, corresponde ao ano de 1127 da era cristã.
             



                         

                       

CARTA DE COUTO DE D. AFONSO HENRIQUES

           

CONCEDIDA À ERMIDA DE S. VICENTE DE FRAGOSO

           

(Transcrita na Chancelaria de D. Afonso III)

           

    In nomine Patris et Filii et Spiritus Sancti, Amen. 
    Ego Adeffonsus, Infans, filius Hanrici et de matre Regina Tarasia, placuit mihi ut facerem sicut et facio Cautum sicut et terminum ad ipsam Heremitam Sancti Vincentii de Fragoso pro remedio animae meae, et avunculis meis, et facio illum cautum et terminum pro amore Domini Nostri Jesu Christi et ut mercedem habeant inde ante Deum Omnipotentem in die juditii, et ut servi dei qui ibi habitant vel habitaverint memoriam mei habeant in missis et in psalmis et in tota opera quae ad Dominum pertinet, et ego facio per terminum quomodo mihi placet et directum quomodo dividet de Cardos, et deinde per terminum de Arefy, et deinde per terminum de Quinteaes, et dividet per terminum de Feraçam, et deinde quomodo dividet per illum terminum de Palmi et fer inter ambas foces et vadit per  trans flumen ad ribulo sicco, et per terminum antiquum quem vocitant Carraria, et venit ad Cardos.   
    Haec est terminatio de Santi Vicentii de Fragoso, quam facio ego Adefonsus Infans ita de odie die vel tempore sedeat ipsum terminum sive cautum de jure meo abraso et in vestro jure vel dominio ad illa Heremita traditum. 
    Si quis de hodie die et tempore aliquis homo, Rex aut Reginae aut Comes, aut potestas vel non potestas hunc factum meum infringere voluerit, in primis sit excomunicatus et anatimatizatus, et cum Juda traditore habeat pricipitium, et pareat post parte ipsa Heremita aut qui vocem ejus tenuerit duodecim millia solidos  et quinque millia auri talenta, et hunc factum meum firmiter permaneat. 
    Facta est divisio, et agnitio, atque inventario pridie Kalendas Decembris era millesima centessima sexagessima quinta.
    Ego Adeffonsus Infans manus meas confirmo atque roboro sub Christi nomine. 
   Vermudus, hermitanus, quos vidi, confirmo, Egeas Menendi, Comes Nevya, quos vidi, confirmo, Sarracinus, Comes Aguylar, quos vidi, confirmo, Ermigo Monis, continens Sancti Stephani, confirmo; Nunus Suariz, continens Nevya, quos vidi, confirmo; Adefonsus, Comes, confirmo; Laurencius, confirmo; Nuno Gomecii, confirmo. Pro testibus: Gunsalvus, testis; Pelagius, testis; Vermudus, testis. Petrus, presbiter, qui notavit.

  

TRADUÇÃO 
   

    " Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
    Eu, Afonso, Infante, filho de Henrique e da mãe Raínha D. Teresa, apraz-me fazer, como faço, Couto e Termo à própria Ermida de S. Vicente de Fragoso para remédio da minha alma e da dos meus avós e faço aquele Couto e Termo por amor de Nosso Senhor Jesus Cristo e a fim de achar misericórdia diante de Deus Omnipotente no dia do Juízo e, para que os servos de Deus que aí habitam ou habitarem se lembrem de mim nas missas, e nos salmos, e em todas as obras que ao Senhor pertencem; e eu instituo por Termo, como é da minha vontade, e direito como limita de Cardoso, e daí pelo termo de Arefe, e daí pelo termo de Quintiães, e limita pelo termo de Feração, e daí como limita pelo termo de Palme e corre por entre ambas as fozes e vai, atravessando o rio, a rio seco, e pelo termo antigo a que chamam Carraria, torna a Cardoso.
    Estes são os limites de S. Vicente de Fragoso que eu, Afonso Infante, estabeleço. E assim, desde este dia ou tempo, seja este Termo ou Couto isento do meu direito e entregue ao vosso direito ou domínio para a dita Ermida.
    Se, desde este dia ou tempo, alguém, seja Rei ou Raínha, ou Conde, ou Poder ou não Poder, quiser infringir este meu feito, seja imediatamente excomungado e anatematizado e tenha a sorte de Judas traidor, e pague à dita Ermida ou a quem a representar doze mil soldos e cinco mil talentos em ouro, e que esta minha determinação permaneça firme. Foi feita esta divisão, conhecimento, e inventário em 30 de Novembro de 1165 (1).
    Eu, Afonso, Infante, por meu punho a confirmo e corroboro em nome de Cristo.
    Vermudo Ermitão, que os vi, confirmo, Egeas Mendes, conde de Neiva,
que os vi, confirmo, Serracino, conde de Aguiar, que os vi, confirmo; Ermigo Moniz, conde de Santo Estêvão, confirmo; Nuno Gomes, conde de Neiva, que os vi, confirmo; Afonso, conde, confirmo; Lourenço, confirmo; Nuno Gomes, confirmo. Foram testemunhas Gonçalves, Pelágio, Vermudo; Pedro, presbítero, que notou" .
Por jjsaleirobeirão..
    


   
       

| INICIO | ORIGENS/DOCUMENTOS | FREGUESIA | ORGANISMOS | PAROQUIA | CULTURA | DESPORTO |
        
STA ISABEL |